BMW JAZZ FESTIVAL, em junho no Ibirapuera

BMW JAZZ FESTIVAL

De 10 a 12 de junho, a cidade de São Paulo recebe a primeira edição do BMW Jazz Festival, no Auditório Ibirapuera. O festival apresentará os maiores nomes do jazz internacional, unindo artistas consagrados às últimas revelações do gênero.

Com a promessa de ser um dos mais primorosos e completos festivais de jazz de todos os tempos no Brasil, e para incentivar um conhecimento mais profundo sobre o gênero, o BMW Jazz Festival não ficará restrito ao palco principal do Auditório Ibirapuera. Serão oferecidos workshops com as principais atrações e uma programação ao ar livre (e gratuita) no parque, que inclui shows e uma sessão de cinema com filmes relacionados ao estilo musical.

Entre as atrações estão: os saxofonistas Wayne Shorter, Joshua Redman, e Billy Harper, a cantora Sharon Jones, mais nova diva da black music americana, o compositor e baixista norte-americano Marcus Miller, Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz, principal representante da música brasileira no line-up do festival, que mistura jazz e ritmos afro-brasileiros, em formato de big band, a Funk Off Brass Band, banda marcial italiana de sopro e percussão, Zion Harmonizers, o mais antigo grupo vocal gospel norte americano, o contrabaixista Renaud Garcia-Fons, o pianista norueguês Tord Gustavsen.

O veterano Wayne Shorter, saxofonista americano que fez parte da banda de Miles Davis e considerado por muitos o maior compositor vivo do jazz, vem com o seu quarteto, formado por alguns dos melhores músicos da atualidade: Danilo Perez, no piano, John Patitucci, no baixo, e Brian Blade, na bateria.
O também saxofonista tenor americano Billy Harper, dez anos mais jovem do que Shorter, apresenta com o seu quinteto um jazz temperado pelas raízes blues e gospel, adquiridas em sua infância no Texas.
Dona de uma voz poderosa, Sharon Jones é a mais nova diva da black music americana. Descoberta tardiamente, ela chega acompanhada de seu grupo, The Dap Kings, que ganhou reconhecimento mundial ao gravar seis das onze faixas de Back to Black, disco de maior sucesso de Amy Winehouse. Um dos conjuntos mais fiéis ao autêntico soul e R&B dos EUA, Sharon Jones & The Dap Kings apresenta a turnê de seu quarto disco, I Learned the Hard Way, que chegou ao 15º lugar da parada Top 200 da Billboard e já superou a marca de 150 mil cópias vendidas.
O compositor e baixista norte-americano Marcus Miller promove um tributo a Miles Davis com o celebrado projeto Tutu Revisited, onde faz uma releitura do seminal Tutu, álbum do trompetista lançado em 1986, no qual tocou diversos instrumentos e foi o principal compositor.
Outro integrante da turma do sax, o premiado Joshua Redman, californiano filho do lendário músico Dewey Redman, vai mostrar por que é tido como um dos mais importantes artistas do gênero surgidos na década de 90.
Principal representante da música brasileira no line-up do festival,Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz mistura jazz e ritmos afro-brasileiros, em formato de big band, através de canções originais escritas e arranjadas pelo maestro e saxofonista Letieres Leite.
De composição semelhante, mas com proposta totalmente diferente, a Funk Off Brass Band, banda marcial italiana de sopro e percussão, mostra sua fusão de funk, soul, R&B e jazz, animada por coreografias mirabolantes.
Entre os maiores contrabaixistas do mundo, o virtuoso francês de origem catalã Renaud Garcia-Fons desembarca de Paris para levar ao palco sua combinação de jazz, música clássica, flamenco e outros gêneros, presentes em seu recém-lançado disco Mediterranées.
O pianista norueguês Tord Gustavsen vem acompanhado de seu trio para apresentar seu jazz com toques de folk escandinavo, blues e música caribenha, que tem despertado grande interesse da mídia especializada.
Mais antigo grupo vocal gospel em atividade nos EUA, o Zion Harmonizers foi criado em Nova Orleans, em 1939. Um dos principais representantes da velha escola do gospel americano, o grupo já participou dos principais festivais de jazz nos EUA e excursionou 22 vezes pela Europa.

3 comentários

  1. Sharon Jones!!!!!!!! Amo demais!!!!!

  2. Nossa…assistir Sharon Jones ao vivo será algo de outro mundo.
    Quando ela cantar “100 Days, 100 Nights”, aí valerá meu ano inteiro

    Vendo os outros também, só gente da melhor qualidade hein. Já tô contando os dias.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*