Pink Floyd e o Mágico de Oz

A lenda de Pink Floyd e o Mágico de Oz

Canecas Música Baterista Guitarrista

Há tempos estou para escrever este post, mas sempre me esquecia. Hoje, finalmente, com a lembrança e o tempo, ele será escrito.

Quem ainda não conhece a ligação entre o Pink Floyd e o filme O Mágico de Oz?. Pois bem, a lenda diz que o álbum “Dark Side Of The Moon”, do Pink Floyd foi feito para ser sincronizado com o filme.

A lenda consiste no fato de que há diversos momentos em que uma obra corresponde a outra, seja por parte das letras das músicas ou pela sincronia áudio-visual.

Os membros do Pink Floyd repetidamente insistem que o fenômeno é pura coincidência. Em uma entrevista para o 25º aniversário do disco, o guitarrista e vocalista David Gilmour negou que o disco foi escrito intencionalmente para ser sincronizado com Oz, dizendo que “Algum cara com muito tempo livre teve essa idéia de combinar O Mágico de Oz com Dark Side of the Moon“.

Real ou imaginado, o efeito é geralmente criado deixando pausado um CD do álbum logo no início, iniciando o DVD ou a fita com o filme em uma TV no mute, e despausando o CD quando o leão da MGM rugir pela terceira vez. (Note que em algumas versões do filme o leão é colorido. O leão em preto-e-branco é o correto para a sincronia). Deve ser posto em loop, sendo que o disco será tocado um total aproximado de duas vezes e meia para se encaixar com a duração do filme. Uma minoria de devotos afirmam que despausar o CD logo no primeiro rugido produz uma sincronia mais perfeita.

Coincidências

Alguns exemplos das coincidências entre as duas obras.

Primeira cena em branco e preto:

– O verso balanced on the biggest wave; (balançando na maior onda) é cantado justamente quando Dorothy está se equilibrando na cerca e ON THE RUN começa justamente quando Dorothy cai da cerca. Isso cria um sentimento muito mais obscuro que o próprio filme poderia criar.
– Quando Tia Em está gritando com os 3 trabalhadores, uma voz feminina pode ser ouvido no fundo do disco que pára exatamente quando Tia Em para de mexer a boca.
– Dorothy vira-se e olha justamente quando o verso look around (olhe ao redor) é cantado.
– Quando Dorothy está cantando OVER THE RAINBOW, ela olha muitas vezes para os aviões ouvidos no CD.
– Um verso em OVER THE RAINBOW é: Birds fly, why can’t I? Na música Breathe, há um verso assim: For long you live and high you fly.
– Totó aparece rindo para Dorothy quando a risada é ouvida no CD.
– Repiques e sinos (da música Time)começam a zumbir quando a velha avarenta anda em sua bicicleta. Isso acaba quando ela desce da bicicleta.
– Já dentro da casa, a música reflete o clima da cena, especialmente quando Dorothy muda sua atenção para diferentes personagens.
– As palavras Past, Present and Future podem ser lidas numa placa fora do adivinhador durante o solo de TIME.
– O adivinhador diz a Dorothy que ela precisa ir para casa justamente quando o verso home, home again (casa, casa novamente) é cantado.
– Quando o tornado começa a tomar forma, a música muda para The Great Gig In The Sky (O Grande Espetáculo No Céu).
– A bateria em GREAT GIG IN THE SKY começa justamente quando o vento começa a causar estragos.
– Quando Dorothy bate sua cabeça, a cantora abaixa a voz e a música torna-se suave.
– A música acaba quando Dorothy acorda.
Observação: Em aproximadamente 3:35 de Great Gig In The Sky no álbum PULSE, uma voz feminina sussurra I never said I was afraid of Dorothy, justamente quando sua Tia Em passa pela janela.
– Os sons de Money começam na parte colorida do filme, quando Dorothy abre a porta. Significa o alto custo na produção de um filme colorido na época.
– Dorothy começa a andar para dentro da cidade dos Munchkins junto com a guitarra.

Parte Colorida:

– A boa bruxa aparece para tocar guitarra na sua varinha mágica. Ela move seus dedos na varinha como se realmente estivesse tocando guitarra.
– Os soldados Munchkins marcham com a batida, mais notável quando eles trazem seus braços no peito. Repare como Munchkins dançam com as músicas.
– Durante o início de US AND THEM, o prefeito e os políticos munchkins conversam enquanto vozes masculinas podem ser ouvidas.
– As bailarinas entram em us, us, us A bailarina na esquerda da tela sincroniza sua dança exatamente com a música.
– Os garotos dos pirulitos entram em me, me, me. Eles chutam as pernas a cada me, me, me.
– A bruxa malvada aparece exatamente nas palavras black, black.
– As palavrasblue, blueparece relacionar-se à Dorothy, mas não bate exatamente com a mudança para Dorothy.
And who knows whick is which and who is who (e quem sabe qual é qual e quem é quem?) é cantado quando a boa bruxa está explicando a Dorothy que existem duas bruxas malvadas – a do leste e a do oeste.
– As palavras up, up são cantadas quando a bruxa malvada está em cima da plataforma, e down, down é cantada quando ela desce da plataforma.
And in the end (e no fim) é cantado quando a bruxa do leste desaparece.
down, down é novamente cantado, desta vez quando Dorothy desce da plataforma.
out, out, out é cantado quando a boa bruxa está indo embora.
– A troca de música ocorre exatamente na troca de cena.

A Cena do Espantalho:

– O espantalho acentua a guitarra wah-wah. A guitarra tocará sempre que o espantalho ou Dorothy falar.
– Seus corpos movimentam-se correlacionados com a guitarra quase que exatamente.
– Ouve-se as palavras paper-boy justamente quando o espantalho mostra os papeis em sua barriga.
– A canção BRAIN DAMAGE (dano cerebral) está tocando quando o espantalho diz que queria ter um cérebro.
– Quando o espantalho está dançando e cantando, ele dança com a música.

A Cena do Homem de Lata:

A batida do coração está tocando no CD quando Dorothy está estalando o peito do homem de lata.

Fim do disco:
Tem gente que acredita que, se o disco for tocado duas (ou três) vezes, a sincronia continua. Para isso, é preciso programar faixa a faixa pra primeira até a última duas vezes seguidas. Eu fiz a experiência somente com a primeira parte, mas vou escrever aqui as coincidências que outras pessoas viram quando repetiram o disco. Vale a pena tentar.

A Cena do Homem de Lata (continuação):

O álbum repete aqui e as batidas de coração também se repetem. Quando o homem de lata está todo lubrificado, ele começa a dançar exatamente quando as batidas começam. Ele dança com a música. O homem de lata faz o vapor sair de sua cabeça com as batidas hi-hat.

A Cena do Leão:

– Um morcego voa através da tela enquanto o som de um avião é ouvido no CD.
– O rosnado do leão correlaciona-se com o som do rosnado no CD.
– O leão parece estar conduzindo a música quando fala.
– Todos os três personagens saltam com a batida durante a mudança de cena.

A Cena do Castelo de Esmeralda:

– O cavalo e os personagens no castelo estão se movendo com a batida.
– O cavalo muda de cores na ordem das cores do arco-íris na capa do disco.
– A mudança de música ocorre quando eles começam a andar na grande sala.
– Dentro das sala do mágico, o fogo atira com a música.
– O leão pula da janela com down, down.
Forward he cried é cantado quando o homem de lata está dizendo ao leão para ir a diante.
– A fumaça embaixo da cara do mágico aparece azul somente quando ouve-se blue, blue.
– Os repiques ouvidos no começo com a velha avarenta, são agora acentuados pelos aplausos da multidão na cena do balão de ar quente.
– Dorothy bate nas cicatrizes com a batida hi-hat.

De volta para casa (cena preta e branca)

As palavras home, home again são cantadas quando Dorothy acorda e abre seus olhos. A música acaba exatamente quando acabam os créditos.

Outras evidências:

– A capa do disco tem um prisma. A luz preta e branca bate no prisma e sai colorida. No disco original, no prisma da contracapa do álbum, a luz entra colorida e sai preta e branca. Isto simboliza exatamente o filme – começa preto e branco, passa para o colorido e volta ao preto e branco.
– No olho na capa do disco PULSE, que tem uma performance inteira ao vivo de The Dark Side of The Moon, você pode encontrar a bicicleta da velha avarenta, Dorothy, o Leão, o Homem de lata, o Espantalho e a Bruxa.
– O verso Race towards on early grave é cantado durante um close em Dorothy. Isso faz referência ao fato de Judy Garland ter morrido prematuramente devido a abuso de drogas.

Os títulos e seus temas:

SPEAK TO ME (fale comigo) – É a cena de abertura do filme, ninguém tem tempo para conversar com Dorothy quando eles se preparam para a tempestade.
ON THE RUN (correndo) – Uma instrumental que não sincroniza com uma cena em particular, mas é um tema repetido no filme: Correndo para casa no começo; Correndo de casa; Correndo durante a tempestade; Correndo da bruxa malvada.
GREAT GIG IN THE SKY (o grande espetáculo no céu) – A canção começa quando Dorothy está correndo para casa durante a tempestade. O título pode-se aplicar ao tornado ou à casa dando voltas no céu.
MONEY – Pode se referir ao fato deste ser o primeiro filme já filmado em cores. Esta canção começa exatamente quando a parte colorida do filme começa. Deve ser notado que, por usar cores, este filme foi o mais caro da época.
US AND THEM (nós e eles) – Pode significar humanos e munchkins ou bom e mal.
ANY COLOUR YOU LIKE (da cor que você preferir)– No filme o cavalo muda de cor aproximadamente 5 vezes, na ordem das cores do álbum. Isso foi feito de propósito pelos produtores usando gelatina no cavalo.
BRAIN DAMAGE (dano cerebral) – refere-se claramente ao espantalho.

Abaixo, o filme devidamente sincronizado com o álbum:

Dark Side of the Rainbow from Language Dancer on Vimeo.

Pink Floyd e o Mágico de Oz

Pink Floyd e o Mágico de Oz

16 comentários

  1. Da pra ver que na Time , quando o Totó pula a janela para reencontrar Dorothy , A musica fica mais calma , como alivio , no exato momento que começa o tecladista cantar

  2. durante a musica money, no filme existe um instante em que um um homem de azul toma a frente e começa a dançar aí todos o acompanham e claramente percebe-se que os passos de dança dos meninos do pirulito são idênticos aos sons do baixo..

  3. Muito boa postagem… assiste ao vídeo, realmente é muita “coincidência”… É dificil achar o filme sincronizado com o albúm completo?

  4. Coincidência q nada! Os caras são superfãs do Aleister Crowley e sincronizaram o Álbum junto com o filme. Sou fã do Pink Floyd, mas essa aí não dá pra esconder.
    Crowley inspirou essa geração do rock americano e aqui no Brasil tb, tal como diria o saudoso Raul Seixas. Oz é uma das obras-primas do Ocultismo, codificado na linguagem hermética, na qual somente os Adeptos conseguem decifrar.
    Parabéns à “pessoa com muito tempo disponível” em outras palavras, “vagabundo” q descobriu essas conexões. O ocultismo já não é mais o mesmo. A pirâmide negra da capa junto com o arco-íris diz tudo. Não é nem de longe uma alusão ao experimento de Isaac Newton. “The dark side of the rainbow”

  5. Não sei porque mas chorei ao ver as comparações. Esse tipo de coisa, esses negócios ocultos mexem com a minha cabeça e principalmente se tratando de Pink Floyd que é a minha banda preferida. Eu não consegui assistir o vídeo porque a minha internet é lenta e não carrega, mas vou dar o jeito de ver. De qualquer forma já tô ciente de que coincidência não é.

  6. MUITO BOM TREIABALHO SÓ NA SEGUNDA VEZ QUE TOCOU ACHO QUE DEMOROU UM POUCO PARA DAR PLAY E AFETOU A SINCRONIA,MAS ACHEI MUITO LEGAL TRAMPO DE MESTRE, COMO FÃ DO PINK FLOYD SEMPRE QUIZ CONSTATAR ESSA DA SICRONIA DO MÁGICO E DARK SIDE E ACHEI MÓ DOIDO! PENA ISSO FAZER PARTE DO OCULTISMO DO ALEISTER CROWLER E A FILOSOFIA LIBER OZ, MAS PINK FLÓID É GENIAL MESMO ASSIM! GND. ABRAÇO! TONI.

  7. Na segunda vez que toca o disco não ficou muito boa a sincronia

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*